Visualizações de páginas/visitas.

This is default featured post 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured post 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured post 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured post 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured post 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

domingo, 28 de setembro de 2014

10 valores essenciais para a administração de um negócio.

Hoje eu trago um artigo que li ao um tempo no Administradores.com, e achei que pode contribuir para sua reflexão. 

A universidade de Stanford, nos EUA, perguntou a vários ex-alunos de sua Escola de Negócios que conseguiram destaque no mercado quais os valores e princípios mais importantes para eles na carreira que estão trilhando. Abaixo você encontra uma compilação dessas máximas pessoais e profissionais, para se inspirar e relembrar aquilo que é fundamental, dentro da sua própria experiência em administração.

Veja os dez principais valores citados nas respostas.

1. Tratar os outros como queremos ser tratados:

"Eu acredito muito nessa regra de ouro. Ela é o valor dominante nas minhas relações profissionais. Se você trata bem as pessoas, de modo geral elas também lhe tratarão bem. Esse princípio faz com que você durma bem à noite, com uma consciência tranquila, e lhe confere enorme respeito. De vez em quando alguém vai tirar vantagem de você por causa disso, mas é só decidir não trabalhar mais com essa pessoa" (Andy Rachellf - CEO da Wealthfront).

2. Integridade:

"Quer dizer se relacionar com as pessoas de forma autêntica e verdadeira. Na Pagatech nós mantemos as promessas que fazemos a parceiros e clientes, e buscamos fazer o nosso melhor para permanecermos transparentes na forma como conduzimos nossos negócios." (Jay Alabraba - Co-fundador da Pagatech)

"Eu tenho relacionamentos profissinais que já duram 30 anos e a maioria dos negócios que fechei com essas pessoas foi selada com um aperto de mão. Dependendo da pessoa, isso pode valer mais do que qualquer outro contrato." (Bob Moog - CEO da University Games).

3. Ser direto:

"Comigo, o que você vê é o que eu sou. No mundo corporativo norte-americano isso não me favorecia. Como empreendedora, porém, eu gosto de selecionar meus clientes. Eu escolho trabalhar com pessoas que são diretas e que apreciam e valorizam essa minha característica". (Denise Brosseau - CEO da Thought Leadership Lab).

4. Confiança:

"Um dos valores principais da Tiny Prints é o de tratar uns aos outros como família. Quando recrutamos novos funcionários procuramos pessoas que valorizem relacionamentos significativos. Nossa empresa busca criar conexões melhores e o ambiente de trabalho é bastante 'universitário'. Todos que trabalham aqui se tornaram bons amigos, padrinhos e madrinhas, colegas de apartamento. Eles têm lealdade uns para com os outros. Claro que toda família tem seus problemas, mas nós tentamos gerar confiança, para que cada funcionário se sinta à vontade para dar seu feedback, mesmo quando for difícil. Onde há confiança se sabe que as críticas estão vindo com boas intenções". (Laura Ching - Co-fundadora da Tiny Prints).

5. Comunicação aberta e honesta:

"Problemas se espalham quando as equipes não são honestas, especialmente se tratando de times diversificados, onde há muitas opiniões diferentes. Enquanto líder, é preciso criar uma cultura que recompense e promova a honestidade, mesmo que isso gere desacordos. Também é importante ser ousado, especialmente se você é um empreendedor e quer impactar seu país e mudar o mundo. Isso requer coragem." (Steve Poizner - CEO da Empowered Carreers).

6. Gratidão/valorização:

"Todos nós nos sentimos gratos pelos negócios que construímos juntos e pelas oportunidades que temos, por isso trabalhamos para transmitir esse sentimento para os nossos funcionários, clientes e parceiros." (Beth Cross - Fundadora e CEO da Ariat International).

7. Honestidade, simplicidade e fazer algo que você acredita ter um valor real:

"Muitas empresas fazem pesquisas de mercado e tentam se antecipar em conhecer as necessidades do cliente. Eu prefiro simplesmente desenvolver grandes produtos e contar uma história honesta sobre eles. Todo o marketing excessivo no mundo comercial tem criado um desejo por autenticidade." (Rob Forbes - Fundador da Design Within Reach e da Public Bikes).

8. Paixão:

"Eu só quero que as pessoas trabalhem na Stella & Dot se elas sentirem que isso se encaixa em sua missão de vida. A vida é muito curta para não amar o que você faz, o porquê do que você faz e com quem o faz. Quando você acordar precisa se perguntar 'O que eu estou fazendo é o meu melhor propósito? Eu amo o lugar onde moro, quem eu conheço, o meu trabalho?' Muitas vezes fazemos certas coisas porque precisamos pagar as contas ou porque a posição oferecida é uma 'oportunidade'. Eu respeito quem trabalha para pagar as contas, mas quem está nessa situação deve continuar na jornada para fazer isso enquanto trabalha em algo que ama." (Jessica Herrin - Fundadora da Stella & Dot).

9. Transparência e abertura:

"Acredito que você deva compartilhar o que muitos consideram segredos sobre como a empresa realmente está se saindo, inclusive financeiramente, com todos os funcionários, absolutamente. Não deve haver contenção de informações. Também acredito que cada colaborador deva ser encorajado a fazer experimentos rápidos, que falharão com a mesma velocidade. Esses testes mostram as melhores ideias e estas devem prevalecer" James Gutierrez - (Fundador da Progreso Financiero).

10. Trabalhar para fazer diferença no mundo:

"Você pode ver quem tem mais poder numa sociedade observando quem possui os maiores prédios. Há 200 anos eram as catedrais. Há 50 eram os prédios governamentais. Hoje, na maioria das áreas urbanas, o poder está nos negócios e seus arranha-céus. A administração e o empreendorismo são a influência mais forte e poderosa no mundo de hoje. 54 das 100 entidades mais poderosas do mundo atualmente são empresas, não países. Isso significa que é muito mais importante que os empreendimentos adotem uma perspectiva capitalista consciente para fazer a diferença. Eu acredito nisso em nível global. Empresas estão finalmente se perguntando 'qual é a marca ecológica que deixaremos?' Elas também precisam olhar para a marca emocional que deixam em seus funcionários." (Chip Conley - Fundador da rede de hotéis Joie de Vivre).


Para ler as entrevistas na íntegra, acesse a matéria original, no Tumblr da Stanford Business.

Texto: Redação, administradores.com.br, 14 de outubro de 2013.

Imagem do texto: Google Imagem.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Liderar ou tornar as pessoas iguais a mim?

A maior parte dos líderes iniciantes acredita que a melhor equipe é aquela que se pareça mais com ele, que façam as coisas da maneira que ele faz. Isso está errado! É muito comum o líder tentar fazer com que a sua equipe obtenha as mesmas crenças que ele, mas, não é correto obrigá-los a serem como ele.

Um verdadeiro líder deve conhecer as habilidades, qualidades e competências de cada liderado e extrair o melhor de cada um em favor do ser humano, da equipe e da empresa. Ai você se pergunta: Porque extrair em virtude dessas três coisas?

Ser humano: O líder lidera pessoas e não máquinas, porque as máquinas são controladas e as pessoas possuem sentimentos que geram suas emoções, sonhos e crenças. O líder não está ali para mudar a vida de ninguém. Está ali para contribuir para o desenvolvimento de si mesmo, da sua equipe e da empresa para qual ele trabalha, mas, para que a organização tenha resultados às pessoas com quem o líder convive todos os dias devem se doar e contribuírem ao máximo. Porém, as pessoas só irão fazer isso se aquilo oferecer algum significado e for acrescentar valores as suas vidas. Mesmo quando aquela pessoa não estiver mais naquela empresa, os valores dela vão continuar acompanhando-o onde for. O ser humano necessita de tudo o que viveu, ou seja, aquilo que está moldando o seu caráter para continuar sua jornada. Em palavras mais simples “se o que você estiver ensinando não fizer sentido para a minha vida, em não vou contribuir como você deseja.”

Equipe: Chegamos ao trabalho que visa unir todas as contribuições dos liderados e apresentar resultados positivos, onde se soma tudo aquilo que foi confiado a cada colaborador e se comprova através dos resultados. A equipe só irá produzir bons frutos se ela for cuidada e tratada com dignidade, respeito e receber mais reconhecimento e menos cobranças.

Empresa: Cada organização possui a sua própria filosofia e vai cobrar cada líder por resultados que muitas vezes serão expressivos demais.


Se você ainda não notou, por favor, olhe acima e observe como foram diminuindo consideravelmente as explicações sobre cada uma das três influências do líder. Ser líder não é tornar as pessoas iguais a você, é contribuir para o desenvolvimento humano. Ninguém nasceu para ser igual ao outro ou ter os mesmos resultados. Cada um deve buscar a sua própria felicidade e sonhos de uma forma que se sinta vivo e autêntico.

Por Heverton Soares. (Artigo cedido por ele, parceiro do ADM ABRANGENTE.).


Blog:www.lidercoachgestao.wordpress.com


Imagem do texto: Google Imagem.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Os imprevistos e as oportunidades de sucesso.

Existe um profissional que admiro bastante, não apenas pela sua competência atual, mas pela busca constante de atualização. Sou amigo dele nas redes sociais e fui brindado por uma experiência que ele relatou. Seu nome é Alexandre Slivnik.

Li o seu relato, que transcrevo na integra abaixo mesmo sem a sua autorização expressa, pensei: isso merece uma reflexão. E é isso que estou fazendo agora.

Espero que você aprecie esse caso sem moderação.

O relato dele é esse:

“Acabou de acontecer algo agora que ficará marcado para sempre na minha vida de palestrante!

Acabei de fazer uma palestra no Congresso de Empreendedorismo do NJE (CIESP). O palco era bem alto (aqueles com mais de 1,5 metro de altura). No meio da palestra recebo um bilhete! Nele estava escrito: "Alexandre, o zíper da sua calça está aberto"! E isso aconteceu bem na hora de uma história que contei que não podemos ter medo de seguir nossa essência!

Depois de segundos pensando o que eu faria, abri para a plateia o conteúdo do bilhete, fechei o zíper e disse: "Pronto! Não podemos ter medo de quem nós somos e de como estamos! O que importa é o que temos dentro de nós mesmos!". O riso foi geral e a plateia aplaudiu o fato!

Depois fiquei completamente solto e seguro que faria uma extraordinária palestra! No final, muitos chorando e todos aplaudindo de pé!

Saio daqui muito satisfeito e, principalmente, com a braguilha fechada!”

Através de relato tão curto pude fazer várias reflexões. Vamos a algumas:

A vida é cheia de imprevistos e com o nosso lado profissional, eles também acontecem. Assim, é importante que estejamos sempre preparados para as várias situações não programadas, as quais somos submetidos rotineiramente.

Quantas vezes faço uma programação para um determinado trabalho e ao iniciá-lo, para me adequar ao que o público está querendo para aquele momento, tenho que fazer alterações ou mudar o foco do trabalho? Sou capaz de apostar que, com você, isso também já aconteceu...

Neste caso, estamos falando de adaptabilidade, mas não é só isso...

O Alexandre mostrou ter domínio do assunto. Sabemos que as pessoas que não estão seguras do que estão apresentando, quase sempre se intitulam de tímidas e qualquer interferência irá comprometer o desenvolvimento da atividade que está sendo realizada.

Evitou cometer outros deslizes tão comuns a alguns profissionais, como por exemplo, subestimar o público com o qual está trabalhando. Qualquer movimento irregular chamaria muito mais a atenção, de forma negativa, do público.

Assumiu a responsabilidade e manteve o foco, e fez um link direto com o que estava apresentando. E, olha, como é fácil perder o foco...

E outra ação simples, mas digna de um mestre transformar um momento que 
poderia ser tenso, em um momento de alegria. Tudo de forma rápida, criativa e 
elegante.

Sabemos que os nossos clientes (que no caso dele era a plateia) estão muito 
exigentes, querem uma qualidade que justifiquem todos os investimentos que 
estão fazendo, seja de tempo, de dinheiro ou de qualquer outra coisa. E nós 
não podemos decepcioná-los.

E, neste momento, eu sugiro que você pare um momento e reflita: qual a relação que posso fazer da atuação do Alexandre com a minha atuação profissional? Estarei eu, preparado para lidar com os imprevistos? Estarei sendo flexível o suficiente? O que estou trazendo para a minha equipe?

Lembre-se que, quando as pessoas se destacam, fazem um trabalho bem feito, servem de referencia, de modelo. O Alexandre, por exemplo, e como eu disse no inicio deste artigo, não sabe sequer que eu estou escrevendo sobre ele. 

Essa é a melhor propaganda: a espontânea. E isso, todo mundo quer, não é 
verdade?

Então, já que na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma(como afirmava Antoine Lavoisier), aproveite esse exemplo: faça a sua parte: transforme a sua realidade. Se prepare, aja e seja feliz.


Por Odilon Medeiros, (parceiro do Adm Abrangente).

Odilon Medeiros - É consultor em gestão de pessoas, palestrante, professor universitário, mestre em Administração, especialista em Psicologia Organizacional, pós-graduado em Gestão de Equipes, MBA em vendas.
Contato: odilon_medeiros@yahoo.com.br ou om@odilonmedeiros.com.br

Fone: (**81) 9991-7056/ 8256-1942.

Sait: www.odilonmedeiros.com.br








Imagem do texto: Google Imagem.


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Proatividade na demissão é uma solução!


Através das minhas reflexões busco temas para escrever considerando o 
aspecto da relevância deles para as pessoas, mesmo que, algumas vezes, 
esses temas não sejam simpáticos.

O que vou abordar agora é um deles. Observei que existem muitas e muitas 
informações sobre como o gestor deve demitir um colaborador, como elaborar 
um programa de demissão voluntária e até mesmo como elaborar uma carta de demissão. Mas, alguém já leu algo sobre preparação para demissão por parte do colaborador? 

E por que será que há essa carência de informações? Será que é uma 
negação ao fato? Será que é por entendermos que é algo distante e que nunca acontecerá conosco? Você pensou sobre isso? Não? Ótimo. Vamos refletir juntos. 

Juntas. É assim que devem andar a nossa emoção e a nossa razão. Tudo em 
perfeita harmonia. Inclusive quando estamos nos referindo a nossa vida 
profissional e também com relação à demissão. 

O psicólogo israelita-americano, ganhador do Nobel de Economia de 2002 e 
autor do Best seller “Rápido e devagar, Duas formas de pensar", Daniel Kahneman, afirma que emoções como o medo, o afeto ou o ódio explicam, na maior parte dos casos, por que as pessoas se afastam da racionalidade. 

Assim, pergunto: será que o medo da demissão afasta as pessoas de pensarem sobre a possibilidade de serem demitidas? É claro que o pensar não vai nem atrair e nem afastar a demissão, não é mesmo? 

Racionalmente falando todas as pessoas que fazem parte de qualquer instituição estão propensas a serem demitidas. E isso em qualquer tipo de atividade que seja desenvolvida pela empresa ou da função e da hierarquia do profissional (a exceção se aplica apenas a alguns servidores públicos). Logo, precisamos encarar o fato de frente. 

Emocionalmente falando não estou sendo pessimista e tampouco desejando 
que isso ocorra. Estou apenas desejando que você atue de forma proativa e 
não de forma reativa, para evitar surpresas desagradáveis. 

Outro dia, por exemplo, estive conversando com uma pessoa que fazia parte 
de uma grande empresa que estava passando por uma forte reestruturação e 
isso implicava na dispensa de vários colaboradores. E era dela a responsabilidade de fazer os desligamentos. O que ela não contava era que 
também iria fazer parte do time dos demitidos e ao saber da notícia, sofreu um desmaio. Ela deve ter pensado por muito tempo: “Isso jamais vai acontecer comigo!” até que, inesperadamente, o fatídico dia chegou.

Para viver bem com essa realidade, faço algumas provocações que poderão fazer com que você quebre alguns paradigmas. Vamos lá? 

- Se você foi desligado, há um forte indício de que não está se adaptando ao 
que a empresa espera e não que você é, necessariamente, incompetente. 

- Uma demissão, em vez de ser o fim do mundo, poderá ser uma oportunidade imensa de crescimento pessoal e profissional. 

- Tudo que acontece nas nossas vidas nos trás pelo menos uma lição. Se você foi demitido, o que aprendeu com a situação vivida?

- Lembre-se do que diz Jack Welch: "até um pé no traseiro te empurra para 
frente". 

Sabemos que um dos principais requisitos para o profissional de sucesso é a 
proatividade. Então precisamos ser proativos também nos aspectos que se 
referem à nossa carreira. Lembre-se que o principal responsável pela sua 
empregabilidade, é você mesmo. 

Assim, recomendo que você faça um plano de ação para que a demissão não o surpreenda. 

Para desenvolver esse plano, saiba que as principais causas de demissão são: falta de comprometimento e de integração com a equipe, conflitos com o líder,atrasos e faltas, problemas de comunicação além de críticas, mentiras, fofocas e quebra de sigilo, baixa performance, consumo de álcool e outras drogas, não seguir regimento interno, não saber administrar os problemas pessoais, comportamento não condizente com o ambiente, etc. 

Neste cenário, pergunto: qual a avaliação que você faz sobre a sua performance e como estão sendo os feedbacks que você está recebendo sobre aqueles aspectos? 

Fique atento. Algo precisa mudar? Pergunto ainda: a empresa está passando por alguma reestruturação? De qual forma isso pode atingir você ou a função que você desenvolve? 

Procure analisar o mercado onde você atua ou onde deseja atuar. Quais as 
competências que estão sendo exigidas? Você já as possui? O seu currículo 
está coerente com essas exigências? 

Com base nestas informações, elabore um plano de ação e o execute. Se você não ganhar nada, nada perderá. Assim, se prepare, aja e seja feliz. 


Por Odilon Medeiros, (parceiro do Adm Abrangente).


Odilon Medeiros - É consultor em gestão de pessoas, palestrante, professor 
universitário, mestre em Administração, especialista em Psicologia 
Organizacional, pós-graduado em Gestão de Equipes, MBA em vendas

Contato: odilon_medeiros@yahoo.com.br ou om@odilonmedeiros.com.br 

Fone: (**81) 9991-7056/ 8256-1942.

Sait: www.odilonmedeiros.com.br 










Imagem do texto: Google imagem.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Quando o nome é menor que o Potencial

Muitas vezes as pessoas são facilmente julgadas e condenadas apenas pela aparência, pelo modo como caminham ou até mesmo pela figuração do seu rosto. Quem faz isso pode estar privando o mundo de um grande talento...

Todas as pessoas possuem sentimentos e problemas, que em muitos casos acabam interferindo diretamente no seu estado emocional e psicológico. Isso comprova que, mesmo quando você ver uma pessoa cabisbaixa e produzindo pouco, não significa que ela é incompetente ou tenha dificuldade de aprendizado. Afinal, desde quando aparência é garantia de sucesso? E se aquela pessoa tiver o “nome menor que o POTENCIAL?”

Observe como é o primeiro dia em uma nova empresa... você chega para trabalhar ver todos os antigos colaboradores conversando, sorrindo e com uma “certa intimidade.” Ficamos esperando alguém vir até nós fazer uma apresentação, recebemos as normas da organização e treinamento, entretanto, a forma como estivermos já no primeiro dia pode levantar uma série de discussões a nosso respeito.

Se nós somos pessoas comunicativas e dinâmicas, se temos facilidade para pegarmos rápido ás coisas, quem nos indicou e qual a nossa perspectiva quanto à empresa. Agora imagine uma pessoa “mais acanhada” que não tem aquela disposição de chegar e sair sorrindo e apertando a mão de todo mundo?

A diferença está em como somos julgados, se a pessoa que julga é compreensiva ou não. Porque é muito fácil desligar um colaborador que não conseguiu ainda produzir e dar bons resultados, mas, compreender o porquê disso é atitude de um líder e não de um chefe. Se este colaborador tiver um “chefe” com certeza será desligado da empresa, mas, se tiver um Líder... terá a oportunidade de mostrar qual é a sua real capacidade.

Algumas pessoas necessitam de mais tempo que as outras para adquirirem confiança e darem resultado. “Quando se tem o nome menor que o POTENCIAL se é julgado e condenado apenas por ser quem é.”

É necessário dar um tempo maior para algumas pessoas sentirem-se a vontades e confiantes e colocarem para fora tudo que está dentro delas.

“A verdadeira capacidade do ser humano estar na sua vontade de seguir em frente e não na sua aparecia, a verdadeira força vem de dentro.”

(Artigo inspirado no hino Final da História de Amanda Ferrari.)

Por Heverton Soares. (Artigo cedido por ele, parceiro do ADM ABRANGENTE.).

Blog:www.lidercoachgestao.wordpress.com


Imagem: Google Imagem.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Assumir responsabilidades não é pecado!

Recentemente foi contratado para realizar um trabalho junto aos restaurantes de uma determinada cidade do interior, que por sinal, eu não a conhecia. 


Ao visitar a primeira empresa, notei que o movimento de clientes era bem pequeno, deixando boa parte do ambiente vazio de pessoas. E ao conversar com o gestor do estabelecimento, ele culpou todo mundo pelo fraco desempenho do seu restaurante. Expressões do tipo: “O povo desta cidade não valoriza as coisas da terra”, “o povo não gosta do que é bom” foram citadas várias vezes. Até mesmo o prefeito foi culpado pelo desempenho ruim da empresa. 

Ao terminar a visita, para dar continuidade ao trabalho, precisaria visitar a próxima empresa que ficava a apenas alguns poucos metros de onde eu estava. Para surpresa minha, o restaurante estava lotado e com algumas pessoas esperando o atendimento. Aqui vale um esclarecimento: ambos os estabelecimentos, além de estarem bem próximos, atuavam com o mesmo sistema e até o valor cobrado era o mesmo. 

Antes de me apresentar, fiquei observando a dinâmica do lugar e, de imediato um fato me chamou a atenção: a gestora mantinha contato direto e constante com os clientes. Ela procurava saber se o tempero estava no ponto, se o cliente estava satisfeito, se eles tinham sugestões de pratos e de sobremesas e até mesmo, em um ato de total personalização do atendimento, comentando com alguns clientes que estava percebendo a falta deles, procurando saber se era algo relacionado à satisfação deles com o seu estabelecimento. 

E então? Já é possível entender por que um faz sucesso e outro não? Pelo atendimento apenas? Não. O bom atendimento é uma consequência de a gestora ter assumido a responsabilidade por fazer o seu cliente se sentir valorizado e transformar o empreendimento em um exemplo de sucesso. Ou 
seja: ela foi além. E “ir além” é o que se espera das pessoas atualmente, tanto na vida pessoal como na profissional. 

A professora Rosabeth Moss Kanter da Harvard Business School, nos EUA, apresenta um exemplo bem interessante que facilita ao entendimento sobre a ampliação (ou o “ir além”) da responsabilidade que estamos discutindo. Ela afirma que o tão comum ato de vender um cafezinho exige muito mais conhecimento do que apenas saber como preparar e servir a tão apreciada bebida. Além disso, é necessário saber: Onde foi cultivado o grão? Em que condições de trabalho, com que pesticidas? O copo é de papel reciclado? 

Quantas árvores foram derrubadas e quanta água foi usada para fabricá-lo? A tampa de plástico solta toxinas? E fecha bem o suficiente para que a bebida não derrame e queime a pessoa que o consome? 

Serão detalhes banais? Não creio, afinal as consequências imediatas ou 
futuras deverão ser da responsabilidade de quem vende o produto. Legal ou 
moralmente falando. 

E assumindo a responsabilidade, o profissional gera credibilidade e mais 
chances de sucesso em qualquer tipo de projeto. Aliás, o poeta Augusto 
Branco já dizia que o sucesso acompanha quem assume a responsabilidade 
por si próprio, quem faz a própria vida - quem não espera, mas faz acontecer. 

Na prática e nos exemplos citados no início desta reflexão, em um deles, vimos alguém que só reclama, que não assume a responsabilidade por si próprio e não obtém sucesso. Os motivos para que isso ocorra podem ser os mais diversos: negação a si mesmo? Não se perceber? Não se reconhecer? Fugir da realidade? Falta de informação técnica? E a relação de possibilidades não acaba aqui. 

Entretanto, independentemente do motivo, algo não pode continuar: insistir em um erro. 

Se o gestor (do projeto, do negócio ou da própria carreira) percebe que algo 
não está da maneira que ele gostaria que estivesse acontecendo, o 
recomendado é que, assuma a responsabilidade sobre a mudança ou sobre as 
consequências. Se não está conseguindo fazer por conta própria, que procure 
ajuda de um especialista. Ele, seguramente, poderá ajudar. 

É claro que é muito mais fácil culpar o outro pelo próprio insucesso. Mas é 
importante ter consciência que essa ação não vai ajudar em nada. Para mudar o cenário é necessário agir. 

E você? Como tem lidado com as suas responsabilidades? As tem assumido? 
Pare um pouco e faça uma reflexão sobre o seu comportamento (assuma a 
responsabilidade sobre isso também). E depois, desfrute dos resultados 
positivos. 

Pense nisso. Aja e seja feliz.

Por Odilon Medeiros, (parceiro do Adm Abrangente).

Odilon Medeiros  - É consultor em gestão de pessoas, palestrante, professor 
universitário, mestre em Administração, especialista em Psicologia 
Organizacional, pós-graduado em Gestão de Equipes, MBA em vendas
Contato: odilon_medeiros@yahoo.com.br ou om@odilonmedeiros.com.br 


Fone: (**81) 9991-7056/ 8256-1942.

Sait: www.odilonmedeiros.com.br 

Imagem do Texto: Google Imagem.






quinta-feira, 3 de julho de 2014

Não existe resultado positivo quando não se confia no líder.

Por muitas vezes vemos equipes formadas por bons profissionais não atingirem as metas traçadas pela empresa, mas, se as pessoas que compõem a equipe são bem qualificadas. Onde estaria o erro?

O problema pode estar nada falta de confiança no líder, as pessoas mais observadoras podem notar insegurança do líder até mesmo pelo modo dele falar ou se comportar. A falha na comunicação é uma grande causadora de problemas entre líder e liderados. Tudo depende de como o líder interage com seus subordinados.

O líder não pode dar uma instrução para a sua equipe e antes mesmo do cumprimento dela, mudar o que pediu afirmando que do jeito que foi dito não dará certo e que ele teve uma idéia melhor. Isso demonstra que o líder não tem certeza do fala ou faz. Como acreditar em alguém que não confia em si mesmo?

Existem situações em que o líder delega uma tarefa e depois pergunta a sua equipe: O que foi mesmo que eu pedir para vocês fazerem? Se quem está instruindo não se lembra o que disse, como poderá cobrar seus subordinados por resultados positivos?

Agora observe um líder que fala sobre a importância da disciplina na organização e regulamento interno, mas não cumpre o diz. Exemplo: alerta sobre horário, mais ele mesmo chega atrasado.

Outro fator que contribui para que os liderados percam a confiança no seu líder, é saber que receberam uma tarefa do seu superior e o mesmo, pediu outra pessoa fazer à mesma coisa, porque não confiou que eles teriam êxito no que lhes pedido.

Concluímos que a falta de confiança de quem delega uma tarefa em si mesmo ou na equipe, gera um desconforto seguido de insegurança dos liderados no líder. Quando não se tem confiança em quem delega as tarefas, não tem como acreditar que aquilo que foram instruídos para fazer, terá resultados positivos.

Por Heverton Soares. (Artigo cedido por ele, parceiro do ADM ABRANGENTE.).

Blog:www.lidercoachgestao.wordpress.com


Imagem do texto: Google imagem.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Livro: Líder a serviço, 5 ações que transformarão sua equipe, sua empresa e sua comunidade.

Hoje eu venho falar de um livro que finalizei recentemente. Chama-se "Líder a serviço, 5 ações que transformarão sua equipe, sua empresa e sua comunidade."Autores Kin Jennings e John Stahl - Wert, Editora Best Seller.

Esse livro é ótimo! Através de uma parábola, ele nos ensina todos os princípios básicos de liderança a serviço.

Como descrito no livro: "Num período de crescente preocupação com a ética em altas hierarquias, Líder a serviço apresenta uma abordagem de liderança mais moral e mais eficaz que a postura impiedosa do lucro a qualquer custo, que tem causado prejuízos a muitas organizações poderosas."

Com esse livro, pude manter o conceito que tenho sobre liderança, de que líder que é líder, tem que ter humanidade, ser gentil, sem deixar que percam o respeito. Dividir os méritos com a equipe. Reconhecer o que cada um faz. Não dizer "eu quem fiz", mas sim, nós fizemos, quando algo for feito também pela sua equipe. Passando o seu conhecimento para os demais, e que esteja aberto a aprender também. 

E para finalizar, líder que é líder de verdade, tem que servir, motivar, inspirar pessoas. Como diz no livro, inverter a piramide. 

Todo líder deveria ser um líder a serviço, transformador de pessoas.

Deixo abaixo algumas frases do livro:

  • Um líder a serviço tem um modo de ajudar todos a obterem êxito. Quase sempre antes de reconhecermos um líder a serviço, percebemos esta característica, as pessoas ao seu redor são florescentes".

  • "Tornar o seu conhecimento algo que possa ser ensinado. Tornar alguma coisa que possa ser aprendido."

  • "Os lídres a serviço invertem a pirâmide. Você se habilita a ser o número um, colocando os outros em primeiro lugar."

  • Um lider tem como serviço "desbravar caminhos". Uma vez que um líder a  serviço deve tanto ensinar, quanto remover obstáculos para que os outros possam percorrer o caminho que eles abriram."

Ficou com vontade de ler mais? Então leia o livro. Ou se você já leu o livro, conte-nos o que achou.



Por Lumara Diniz.
CRA-RJ/CEE: 00-20708.

Imagem: Google Imagem.




segunda-feira, 9 de junho de 2014

Você cobra demais as pessoas?

Existem muitas pessoas que tem tanta vontade que os outros sejam iguais a eles, que acabam por cobrar demais os outros. É muito comum criticarmos alguém que erra. Mais fácil ainda é nos vangloriarmos dizendo: Eu consegui fazer isso na primeira vez. 


É preciso entender e aceitar que as pessoas são diferentes, com desejos, sonhos, metas e objetivos distintos, todos possuem suas próprias qualidades, habilidades e competências. Não é porque EU consigo fazer isso ou aquilo na primeira vez, que o outro seja obrigado a conseguir também.

Entretanto, muitas pessoas pensam diferentes e cobram demais seus semelhantes por ótimos resultados. Imagine que você será promovido no período de um mês, mas, para isso é necessário treinar um substituto, você quando passou pelo processo de treinamento aprendeu tudo que era necessário em quinze dias – então pensa consigo mesmo: Em quinze dias estarei mudando de setor.

Porém a pessoa que você começa a treinar precisa de um tempo maior do que apenas quinze dias para se sentir segura no seu novo emprego. Quando o período que você mesmo determinou, para que o seu novo colega de trabalho aprendesse tudo, é ultrapassado. Qual é a sua reação?


Sem dúvidas que a sua reação é voltada para criticas e julgamentos, a ansiedade de ser promovido e o egoísmo afetam diretamente as suas emoções, levando-o ao cobrar cada vez mais seu colega por ótimos resultados em curto prazo, como se você tivesse alguma autoridade sobre a pessoa que está treinando.


Por favor, seja humilde e paciente, se coloque no lugar do outro antes de criticá-lo, julgá-lo e condená-lo. Aceite que as pessoas são diferentes, mesmo que seu colega precise de um pouco mais de tempo para se adaptar ao novo emprego, e você tenha que esperar um período maior para ser promovido, persevere com seu colega, é nesse momento que precisamos dar todo o nosso apoio e atenção para as pessoas.

Lembre-se, você também será treinado quando for promovido, como você gostaria de ser tratado? Viu como é estar do outro lado da história? Não compare os resultados que você tem, ou gostaria de ter, com os que as outras pessoas estão te apresentando.





Por Heverton Soares. (Artigo cedido por ele, parceiro do ADM ABRANGENTE.).

Blog:www.lidercoachgestao.wordpress.com



Imagem do Texto: Google Imagem.


quarta-feira, 21 de maio de 2014

Distinguindo Líder de Chefe.

Muito se ouve falar de líder e chefe, mas, como diferenciar se eu tenho um líder ou um chefe? E que impacto isso terá na minha carreira?

Chefe: 

Um chefe é facilmente identificado por suas características mais evidentes que compõem a sua personalidade individual e egoísta que são:
  • Hierarquia;
  • Ordens;
  • Cobrança.
O chefe se coloca acima dos seus colaboradores expressando autoridade: “eu tenho o poder e eu posso fazer o que eu quiser quando e como desejar, porque eu sou o seu chefe.” Usando de níveis hierárquicos para justificar a sua arrogância e insatisfação com os resultados. “você está aqui exclusivamente para me servir.”

Outra forma de reconhecer um chefe é através das constantes ordens que ele faz, não aceita que ninguém “respire” está a todo o momento designando tarefas para seus colaboradores que eles jamais teriam condições de fazer naquele momento, ou seja, ele quer que você esteja o tempo inteiro em “funcionamento” em favor de resultados.

E por último e mais fácil ainda de identificar numa pessoa como atitude de chefe, é a constante cobrança por resultados. É incrível como o chefe se coloca acima dos seus colaboradores, escala incontáveis coisas para se fazer, mas, é incapaz de se reunir com sua equipe, discutir ideias, ouvir o que os outros têm a dizer, mas, exige bons resultados o tempo inteiro, “a empresa tem uma meta para bater, a empresa está ficando prejudicada por profissionais sem compromisso.” Vocês precisam ter mais amor pela camisa!

Um discurso insensato é a única justificativa que um chefe dar para seus colaboradores. Além de sempre culpá-los por resultados negativos.

Líder:

Um líder também possui características fáceis de identificar que compõem a sua personalidade que são:
  • Humildade;
  • Empatia;
  • Perseverança;
  • Acompanhamento;
  • Reconhecimento.
Um Líder é Humilde... conversa educadamente com todos os colaboradores independente da função que exercem, é compreensivo e respeita a todos os tratando com igualdade.

O líder usa de empatia e compreensão e se coloca no lugar do seu liderado para poder ajudá-lo de forma mais objetiva, ou seja, um líder não julga as pessoas por terem dificuldade de aprendizado ou em atingir um objetivo.

A perseverança é uma característica muito notada em grandes lideres, pois, eles nunca desistem de nenhum dos seus liderados, estão sempre estimulando, motivando, servindo e contribuindo ao máximo para que todos tenham bons resultados. Porque a vontade deles é que todos encontrem a felicidade no trabalho e dêem bons frutos.

Um líder acompanha os seus liderados após instruí-los, ou seja, ele se reúne com sua equipe e passa as informações necessárias e faz um acompanhamento para saber se todos compreenderam e estão fazendo tudo corretamente, para depois pedir a eles resultados.

Somente um Líder é capaz de dar o devido Reconhecimento a cada um de seus colaboradores, pois conheceu os obstáculos que foram capazes de superar e perseverou com eles e lhes deu o devido valor e reconhecimento por toda a sua dedicação e compromisso com os resultados da empresa.

Um Líder não procura ser servido pelos seus colaboradores, muito pelo contrário... ele é Quem Serve a eles.



Por Heverton Soares. (Artigo cedido por ele, parceiro do ADM ABRANGENTE.).

Blog:www.lidercoachgestao.wordpress.com


Imagem do Texto: Google Imagem.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Série Empreender: Toda empresa precisa de um bom sistema de Gestão.

Um dos fatores que leva uma empresa ao sucesso, é uma boa administração.

E para ter uma administração eficaz, é imprescindível a implantação de um sistema de gestão. Um programa que venha ajudar e facilitar a organização de fluxo de caixa, controle de contas á pagar e receber, controle de estoque, etc.

Custa caro ter um programa assim? Nem sempre!

Existem diversos programas, desde o mais caro até o mais em conta, que possuem ótima qualidade.

Um que eu gosto bastante é o ContaAzul. Ele é um sistema de gestão online para micro e pequenas empresas. 

O ContaAzul, controla finanças, vendas, estoques e emite Nota Fiscal eletrônica.

É um programa totalmente online, com suporte gratuito que pode ser feito pelo 0800, e-mail ou chat.

Possui um valor mensal entre R$ 29,90 á R$ 195,90.

O empreendedor pode contar também, com um blog que aborda diversos assuntos da área, além de dicas, matériais para download, como planilhas.

Você também pode usar o ContaAzul gratuitamente por 15 dias, para testar antes de adquiri-lo.

Fica minha dica!

Entre no sait e conheça melhor o ContaAzul.


Blog: http://contaazul.com/blog/


Por Lumara Diniz.




sexta-feira, 9 de maio de 2014

O ADM ABRANGENTE completa hoje 3 anos!

Hoje dia 09 de Maio de 2014, o ADM ABRANGENTE está completando três anos de existência.

Estou muito feliz com o rumo que o blog foi tendo durante esses anos.

Um blog que começou de forma despretensiosa, que cresceu rápido! Hoje possui quase 200.000 acessos.

Criar o ADM ABRANGENTE, foi uma satisfação enorme, pois recebo sempre e-mails de leitores dizendo que um post ajudou a desperta a motivação, ajudou em  trabalhos de faculdades ou em consultorias. Isso me deixa muito feliz, pois o blog indiretamente me permite fazer uma coisa que eu gosto muito, ajudar. 


Hoje o blog é um hobby, não tem fundos lucrativos, mas é um projeto que me deixa muito orgulhosa. Pois todos os assuntos que estão aqui publicados, são selecionados com muito carinho e pensando sempre nas pessoas que irão ler. No que aquele assunto pode contribuir, ajudar, despertar quem está lendo. 


Todas as vezes que entro no blog, sinto um orgulho muito grande. Não de mim, mas sim dos resultados que ele faz nos leitores. Um reflexo disso foi o prêmio TOP BLOG 2012. O ADM ABRANGENTE é um dos cem tops blogs do Brasil. 


E está concorrendo novamente o Prêmio TOP BLOG Brasil 2013/2014.


Gostaria de agradecer a você, caro leitor, que gosta do ADM ABRANGENTE. Você é muito importante para nós!

Também não posso deixar de agradecer os meus parceiros, que contribui com seus maravilhosos posts e divulgações do blog. São eles:

No decorrer desde ano, você terá algumas novidades aqui no ADM ABRANGENTE, Aguarde!

Continue participando, enviando seu feedback e suas sugestões.

E-mails de contato: admabrangente@live.com ou deixe o seu comentário.

Confira também:

Mais uma vez, muito obrigada! Sucesso á todos!

Por Lumara Diniz.

Imagem do texto: Google Imagem.



quinta-feira, 8 de maio de 2014

Quanto tempo você já passou investindo em seus colaboradores?

As empresas estão sempre divulgando que existem muitas vagas de trabalho, o que não tem são profissionais qualificados para exercer a atividade. Porém, será isto realmente verdade? 


Visão:

Os gestores dizem com convicção que falta mão-de-obra qualificada, e esquece do lado mais importante para a empresa que é a transparência. Os candidatos querem uma empresa que invista em seu potencial e acredite que ele pode ir além. Mas, na verdade o que tem ocorrido é a dura cobrança das empresas em cima de candidatos e colaboradores pré-contratados. 

Uma boa empresa acredita em seus colaboradores atuais e não descarta nenhum deles quando cogita algo maior, o que se tem visto é empresa buscando colaboradores que se destacaram em grandes empresas para elas. É mais fácil treinar um professor para dar aula do que um aspirante. No entanto, é muito mais em conta para a empresa revelar jovens talentos, do que contratar um. 

Ninguém é incompetente muito menos incapaz de aprender, a diferença está em interesse de aprender e falta de interesse. A empresa que vê um jovem talento se destacando dos demais colaboradores e tenta explorá-lo conforme sua vontade, sempre o perderá para concorrência. 


Investimento:

Em todos os setores e departamentos de todas as empresas, sempre haverá um ou mais colaboradores que irão se destacar dos demais colegas, porém, empresas usurpadoras persistem em fazer falsas promessas fazendo com que o colaborador tenha fantasias e se decepcione mais tarde. Sendo então, promessas de aumento de salário e promoções, e quando o promove é apenas em aumento de serviço. Algumas empresas promovem um colaborador e só depois de meses é que ele tem a sua carteira assinada novamente, como quem galgou cargos dentro da empresa, e só assim começa a receber o salário equivalente a nova função dentro da organização. 

O verdadeiro investimento começa quando o bom gestor promove uma reunião de forma transparente com todos os seus liderados, diz que a empresa em breve estará precisando preencher vagas x, y e z e que os interessados devem procurá-lo para maiores informações. A empresa sensata e prudente quando vir um jovem talento ela o abraça e lhe mostra as futuras oportunidades de emprego que ele pode alcançar, e o que ele deve fazer para alcançar tal posição dentro da empresa; como os tipos de curso que ele deve fazer e estabelece um determinado tempo. 

Não se investe somente em colaboradores que se destacam, investimento é acreditar, confiar, motivar e persistir com a pessoa que escolheu; fazendo com que ela se destaque das ouras e seja uma vencedora.


Conclusão:  

Concluímos que muitas empresas preferem contratar um candidato preparado a qualificar um de seus colaboradores atuais para a vaga, e que a cobrança sobre qualificação profissional é muito maior para os já contratados do que para os futuros candidatos. Uma empresa prudente deve investir em seus colaboradores atuais e revelar novos talentos, jamais aspirar.


Por Heverton Soares. (Artigo cedido por ele, parceiro do ADM ABRANGENTE.).


Blog:www.lidercoachgestao.wordpress.com


Imagem do texto: Google Imagem.



Palestra A arte do bem viver, os novos desafios nas relações corporativas. Por Astrid Lenhart.


 "Dedico-me a ensinar a arte do bem viver. Muitos, ao se embrenharem no denso mundo corporativo, acabam se perdendo de si mesmos e se tornam vítimas das próprias escolhas. As empresas estão mudando e, ao mesmo tempo em que procuram os melhores resultados, começam a entender que essa busca só é possível se todos dentro dela estiverem felizes".


Conheça um pouco mais sobre o serviço da Astrid Lenhart.

Portifólio: Astrid Lenhart.


Sait: www.astridlenhart.com.br


Contato: astrid@astridlenhart.com.br


Telefone: (51) 9978-5857.


Fonte: Astrid Lenhart

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Série Empreender: Tudo o que você precisa saber antes de começar seu empreendimento.

Não ter mais patrão e abrir o próprio empreendimento é um pensamento bastante recorrente entre os brasileiros. Muitos tiram essa ideia do papel e conseguem finalmente pôr o sonho em prática. O que ocorre, porém, é que apesar das boas intenções e da iniciativa, a falta de planejamento, em boa quantidade dos casos, acaba deixando esses empreendedores reféns de um novo chefe: os bancos.


Os números de fechamentos prematuros de empresas poderiam ser bem menores se os empresários tomassem certas precauções antes mesmo da inauguração. Por isso, fizemos uma lista de coisas que todo o empreendedor deve levar em consideração na hora de montar o negócio. Confira:

Pense na viabilidade da ideia:

Um produto revolucionário que promete aquecer uma casa em poucos segundos pode ser um sucesso no sul do país, mas certamente será um fracasso no nordeste. Antes de investir, o empreendedor deve fazer um rigoroso estudo do mercado. Além de identificar os futuros clientes e suas necessidades, apresentando soluções reais para elas, o empresário deve conhecer os serviços e preços praticados pela concorrência. Dessa forma, ele será capaz de desenvolver seu diferencial para se destacar no mercado.

Defina o capital inicial:

Complementar o capital inicial da empresa com recursos dos bancos pode ser a sentença de extinção da empresa. Nos primeiros meses, a lucratividade pode não ser alta o suficiente para compensar essas dívidas, gerando juros, e isso dificultará bastante ficar no orçamento.

Ao calcular o capital inicial, leve em consideração todos os recursos essenciais para dar inicio às atividades, que vão desde a aquisição de mercadorias e máquinas, até mesmo gastos com a decoração da loja. Manter um capital de giro para as despesas dos primeiros meses também é uma boa forma para evitar futuras dores de cabeça.

Conheça os custos do negócio:

Muitos empreendedores iniciantes, por falta de conhecimento do mercado, não conseguem enxergar todos as despesas que terão durante as suas atividades. Gastos como o 13º de funcionários e o FGTS devem ser levados em consideração na hora de contratar, por exemplo. Por isso, recomenda-se a formação de uma reserva de contingência para que o empreendedor não seja pego desprevenido.

Outra despesa importante para se levar em consideração é a carga tributária que recairá sobre o negócio. Lembre-se que pequenos empresários podem ser beneficiados pelo Simples Nacional.

Separe finanças pessoais das finanças da empresa:

Apesar de ser uma ideia bastante simples, muitos empresários iniciantes têm dificuldade de dissociar uma coisa com a outra. Tirar dinheiro do caixa para comprar roupas ou pagar os produtos do estoque da empresa com o cartão de crédito pessoal, são péssimos exemplos de como lidar com as finanças. Para evitar essa “salada mista”, é importante definir um salário para os sócios de acordo com a lucratividade da empresa.

Estou pronto para ter um empreendimento?

Todo empreendedor deve se perguntar se está pronto para se tornar um líder. Além de estudar e conhecer muito todos os aspectos do seu novo negócio, deve ter consciência de que agora será o maior responsável pelas tomadas de decisão do lugar onde trabalha.

É recomendado que sejam realizados cursos de capacitação em diversas áreas, como administração, marketing e até um coaching empresarial. Você será o grande responsável pelo sucesso ou fracasso da empresa, por isso evite passar decisões importantes para terceiros.

Entusiasmado para começar o seu negócio? Planeje-se bem e coloque nossos ensinamentos em prática!

Um abraço e até a próxima!


Sait: www.contaazul.com

Imagem: Google Imagem.

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More